coquetel

Como usar frutas em seu coquetel

Existem diferentes tipos de coquetéis, e muitos deles utilizam frutas como ingredientes, seja para decoração ou para incrementar o sabor da bebida. No entanto, por se tratar de um ingrediente fresco, você precisa ter atenção com alguns detalhes quando estiver fazendo um coquetel, para não errar na preparação e tornar seu coquetel dos sonhos em um pesadelo na cozinha.

No dia 18 de maio, celebramos o Dia Nacional do Coquetel. Para comemorar essa data, trouxemos algumas dicas de como utilizar frutas em seu coquetel da maneira correta. Tire sua Kalvelage do armário, separe as frutas, e venha aprender conosco.

Coquetel ou drink?

Primeiramente, vamos diferenciar esses dois termos. Hoje em dia, é mais comum ouvirmos o termo drink, enquanto a palavra coquetel perdeu um pouco de sua força. No entanto, drink significa bebida, ou seja, qualquer uma (alcoólica ou não). Já coquetel é a mistura de uma bebida alcoólica com outras bebidas.

A primeira citação da palavra coquetel aconteceu na Inglaterra (“cocktail”), e se referia a cavalos de raça mista. A primeira aparição da palavra relacionada às bebidas foi no início do século XIX, e representava uma bebida estimulante, feita à base de aguardente de qualquer natureza, açúcar, água e bitter. Por conta disso, muitos bartenders identificam coquetéis e drinks como coisas diferentes.

Utilize frutas frescas

Alimentos frescos são mais saborosos, possuem uma coloração mais bonita e vão deixar seu coquetel incrível.

Valorize a regionalidade

Você pode passar o ano todo querendo fazer um coquetel com morangos, mas a fruta tem um período específico para a colheita. Use esse período para preparar seu coquetel. Durante ele, você encontrará frutas mais frescas, deixando o coquetel ainda mais saboroso. O Brasil é um país muito grande e muito rico em vegetação. Muitas regiões possuem frutas únicas, então utilize-as para fazer coquetéis diferentes em cada estação do ano, tornando a experiência ainda mais enriquecedora.

Aproveite a fruta ao máximo

Não precisa espremer o suco da fruta e jogar todo o resto no lixo. Retire a casca para utilizar os óleos essenciais ou para decorar o coquetel. O bagaço pode ser usado na produção de geleias. Por fim, todo o restante ainda pode ser usado como adubo para seu jardim ou horta.

Pesquise sobre mitos e utilizações adequadas

Dizem que o miolo do limão amarga a bebida. No entanto, o que pode amargar o coquetel é amassar ou esfregar demais a casca da fruta. Existem diversos mitos como esse, portanto é importante você pesquisar sobre isso sempre que surgir uma dúvida durante a preparação de um coquetel. Com poucos minutos de pesquisa, sua bebida ficará muito melhor.

Use as cascas

As cascas das frutas podem ser utilizadas para saborizar bebidas bases. Por exemplo, ao deixar a vodka descansando por aproximadamente cinco horas com cascas de frutas, como abacaxi, limão ou laranja, em um pote bem fechado, você terá um destilado saborizado, o que incrementará ainda mais o seu coquetel.

Gostou dessas dicas? No site da Kalvelage você encontra várias receitas de coquetéis utilizando nossas bebidas. Não deixe de conferir!

9

Qual o certo: caipirinha ou caipiroska?

A caipirinha é um dos drinks mais tradicionais do Brasil. Presença constante em casas e bares de todo o país, o drink é tão famoso que ganhou diferentes versões, usando diferentes componentes alcoólicos.

Em essência, é o mesmo drink. Limão, gelo e açúcar são os ingredientes padrão de ambos. Entretanto, existe uma diferença importante entre a caipirinha e a caipiroska: um é feito com cachaça, enquanto o outro utiliza vodka. Para os mais tradicionais, a mudança na receita é uma blasfêmia. Contudo, outras pessoas acreditam que as misturas tornam o drink ainda melhor.

Do drink clássico com limão surgiram muitas variações. Algumas usam outras frutas (morango, kiwi, maracujá…), enquanto outras mudaram a bebida alcoólica inclusa – de caipirinha para vodka, rum ou sakê.

É impossível pontuar onde e quando exatamente surgiram essas variações, já que são mudanças que acontecem de acordo com os gostos e tradições pessoais, e em um país continental como é o Brasil, não há forma de medir isso. Alguém que prefere uma bebida mais doce pode ter decidido substituir o limão por morango, por exemplo.

Porém, no meio da mixologia, o termo “caipirinha” refere-se somente ao drink clássico. Cada variação tem um nome diferente: “caipiroska” quando feita com vodka, “sakerinha” quando feita de sakê, “caipiríssima” ao se utilizar rum, e até mesmo “caipifruta” quando o drink é feito com frutas diferentes do limão.

O assunto é tão sério que, em 2003, o Brasil passou a ter um registro na legislação sobre a caipirinha, reconhecendo o drink como um produto inerentemente brasileiro. Contudo, a lei abriu brechas para chamar a bebida de caipirinha mesmo ao fazê-la com outras frutas.

Ambos os drinks são ótimos para harmonizar com comidas gordurosas, por isso a caipirinha é presença constante em churrascos ao redor do país. Ao preparar o coquetel com vodka, seu sabor fica ligeiramente menos intenso, fazendo com que a bebida seja apreciada também por aqueles que não gostam do sabor marcante da cachaça.

É difícil elencar qual o melhor ou o pior, mas uma coisa é certa: se usar a Vodka Kalvelage Vibe, limão, açúcar e bastante gelo, você terá uma bela caipiroska. Veja como fazer!

Receita de caipiroska

Ingredientes:

  • 60 ml de Vodka Kalvelage Vibe
  • ¾ de limão Taiti com casca
  • 2 colheres de açúcar cristal ou 15 ml de xarope de açúcar

Modo de preparo:

Em um copo, adicione o açúcar, a vodka e o limão e macere delicadamente. Acrescente gelo e mexa bem.

Erros de principiante

3 erros de principiante que acabam com seu drink

Quando vemos alguém preparando drinks, não percebemos o quanto é difícil, mas a coquetelaria é uma verdadeira arte. Ao tentarmos reproduzir os drinks em casa pela primeira vez, podemos cometer alguns erros simples, mas que prejudicam o resultado e não deixam a bebida tão boa quanto deveria ser.

Como qualquer arte, a preparação de drinks é um processo, que consiste em diversas etapas. Essas etapas devem ser seguidas à risca, para conseguir o melhor resultado possível e encantar seus amigos e familiares. Por isso, vamos enumerar alguns erros que muitas pessoas cometem ao preparar drinks em casa.

Dosar itens “no olho”

Todo drink tem uma receita, e essa receita precisa ser seguida corretamente para garantir a sua qualidade. Se a receita diz 30 ml de vodka, você precisa colocar exatamente 30 ml de vodka, e não “um pouquinho” de vodka. Todos os ingredientes devem ser dosados conforme consta a receita, para manter o padrão de sabor ideal da bebida. 

Dica Kalvelage: Kits para preparo de drinks acompanham dosadores que resolvem esse problema, e é bem fácil de encontrá-los para comprar. É um pequeno investimento que vai fazer toda a diferença na hora de fazer seus drinks.

Não ler a receita toda

Conforme dito anteriormente, uma receita precisa ser seguida à risca. Se isso não fosse necessário, não haveria receita, concorda? Mas muitas pessoas não leem até o final, e deixam passar detalhes importantes. O método de produção e algumas dicas aparecem sempre ao final da receita. Por isso, não se esqueça de ler até o fim!

Usar produtos de baixa qualidade

Este é um ponto de muita atenção. Geralmente, as receitas não especificam marcas de produtos, além de levar muitos ingredientes naturais, como frutas. De nada adianta seguir todo o processo da maneira certa se você usar um limão passado, por exemplo. Seu drink será tão bom quanto os insumos que você colocar neles, portanto selecione produtos de qualidade e terá um drink delicioso!

Dica extra Kalvelage: para deixar seu drink ainda mais especial, experimente fazê-lo usando a Vodka Kalvelage Vibe. Ela é uma bebida premium, feita especialmente para coquetelaria e mundialmente premiada. Com a Vibe, você vai parecer um verdadeiro especialista na arte de preparar drinks.

Fique atento a esses pontos, e em pouco tempo você deixará de ser um iniciante e começará a preparar drinks sofisticados, como um profissional!